Ó tiiiiiiiiiaaa, dá bolinhooooo!

28 de outubro de 2020


Ó tiiiiia, dá boliiinho! Aproxima-se o grande dia em que esta vai ser a melodia mais ouvida. Dia 1 de novembro é o tão esperado Dia do Bolinho.

A tradição de pedir o “Pão por Deus” terá começado após o Terramoto de Lisboa em 1755. Este flagelo afetou muitas famílias que para sobreviverem se viram obrigadas a pedir ajuda. A maioria da população era pobre, mas ficou ainda mais pobre devido a este acontecimento. Esta foi uma data que foi aproveitada para desencadear por toda a cidade um peditório, visto ter acontecido no Dia de Todos os Santos. O povo batia de porta em porta em busca de mantimentos e auxílio. Esta tradição surgiu em memória de todos os que haviam perdido os seus bens durante a catástrofe, sendo o pão o principal mantimento oferecido.

A tradição continua bem presente, sendo que aqui em Leiria, mais propriamente nas aldeias próximas, o dia 1 de novembro é conhecido pelo “Dia do Bolinho”, especialmente pelas crianças.

Neste dia, ainda não são 8 da manhã e já andam as crianças de saca em punhoa pedir o bolinho. Tocam às campainhas de porta em porta, e gritam “Ó tiiiiiia dá o boliiinho!”.


É a frase que nos faz recordar aqueles dias inteiros em que percorríamos os caminhos da aldeia a pedir o bolinho a quem generosamente nos abria a porta.
"Antigamente, iamos em grupos de amigos e primos, sozinhos por aí.". A tradição passava por nos darem uns “tostões” e criar um mealheiro. Quanto mais portas batias, maior o saco ficava.

Hoje, muitos continuam a fazer cumprir esta herança que é tão nossa. Fazer bolinhos e merendeiras de batata doce. Fazer saquinhos com chocolates, gomas, chupa-chupas, rebuçados, ou até mesmo castanhas e nozes são as diversas oferendas neste dia.

- "Estas são muito boas, têm passas e nozes. São Caseirinhas!", repetem as tias enquanto colocam as merendeiras nas sacas das crianças.

De todas as iguarias oferecidas, há uma que se destaca pois é feita à mão: as merendeiras.

Sabes como se fazem? Para que estejas preparado para este dia, damos-te a conhecer a nossa receita:

  

INGREDIENTES:

250gr de batata doce

250gr de abobora

Uma pitada de sal

500 gr de farinha sem fermento

250 gr de açúcar

3 ovos inteiros

75 gr de manteiga derretida

1 colher de café de fermento em pó

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de erva doce

Raspa de 2 limões

150 gr de passas de uva sem grainha

100 gr de nozes

 

PREPARAÇÃO:

- Corta a batata-doce e a abóbora em cubos, adicione a água, o sal e coloca a cozer.

- Escorra bem a água dos vegetais e triture com a varinha mágica.

- Ao preparado dos vegetais junta o açúcar, a canela, a erva doce e a raspa de limão. Envolve tudo muito bem.

- Bate os ovos e mistura com cuidado ao preparado com o auxilio de uma colher.

- Por fim junta a farinha, o fermento e a manteiga. Envolve todos os ingredientes com as tuas próprias mãos.

- Quando a massa estiver consistente coloca os frutos secos e mistura.

- Polvilha a massa com farinha e tapa com panos por cerca de 30 minutos.

- Após a massa descansar vamos moldar as merendeiras com as mãos. Não te esqueças de colocar farinha antecipadamente para a massa não colar.

- Coloca no forno previamente aquecido a 180 graus.

- Em 20 minutos as merendeiras estão prontas.

Delicia-te!

Recordamos a tradição que em pequenos víamos os adultos fazer. Abrir a nossa porta e colocar nos sacos de pano de cada criança um bolinho. Sacos de pano coloridos, personalizados com retalhos de tecidos com os mais diversos padrões e feitios.

Um dia repleto de tradição que passa de geração em geração e hoje somos nós a passar aos nossos filhos.

E tu, que recordações tens do "Dia do Bolinho"?

Já tens o teu saco de pano? Nós já temos o nosso. Compra o teu aqui e "Siga p'ra bingo".

Ó tiiiiiiiiiaaa, dá bolinhooooo!

28 de outubro de 2020


Ó tiiiiia, dá boliiinho! Aproxima-se o grande dia em que esta vai ser a melodia mais ouvida. Dia 1 de novembro é o tão esperado Dia do Bolinho.

A tradição de pedir o “Pão por Deus” terá começado após o Terramoto de Lisboa em 1755. Este flagelo afetou muitas famílias que para sobreviverem se viram obrigadas a pedir ajuda. A maioria da população era pobre, mas ficou ainda mais pobre devido a este acontecimento. Esta foi uma data que foi aproveitada para desencadear por toda a cidade um peditório, visto ter acontecido no Dia de Todos os Santos. O povo batia de porta em porta em busca de mantimentos e auxílio. Esta tradição surgiu em memória de todos os que haviam perdido os seus bens durante a catástrofe, sendo o pão o principal mantimento oferecido.

A tradição continua bem presente, sendo que aqui em Leiria, mais propriamente nas aldeias próximas, o dia 1 de novembro é conhecido pelo “Dia do Bolinho”, especialmente pelas crianças.

Neste dia, ainda não são 8 da manhã e já andam as crianças de saca em punhoa pedir o bolinho. Tocam às campainhas de porta em porta, e gritam “Ó tiiiiiia dá o boliiinho!”.


É a frase que nos faz recordar aqueles dias inteiros em que percorríamos os caminhos da aldeia a pedir o bolinho a quem generosamente nos abria a porta.
"Antigamente, iamos em grupos de amigos e primos, sozinhos por aí.". A tradição passava por nos darem uns “tostões” e criar um mealheiro. Quanto mais portas batias, maior o saco ficava.

Hoje, muitos continuam a fazer cumprir esta herança que é tão nossa. Fazer bolinhos e merendeiras de batata doce. Fazer saquinhos com chocolates, gomas, chupa-chupas, rebuçados, ou até mesmo castanhas e nozes são as diversas oferendas neste dia.

- "Estas são muito boas, têm passas e nozes. São Caseirinhas!", repetem as tias enquanto colocam as merendeiras nas sacas das crianças.

De todas as iguarias oferecidas, há uma que se destaca pois é feita à mão: as merendeiras.

Sabes como se fazem? Para que estejas preparado para este dia, damos-te a conhecer a nossa receita:

  

INGREDIENTES:

250gr de batata doce

250gr de abobora

Uma pitada de sal

500 gr de farinha sem fermento

250 gr de açúcar

3 ovos inteiros

75 gr de manteiga derretida

1 colher de café de fermento em pó

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de erva doce

Raspa de 2 limões

150 gr de passas de uva sem grainha

100 gr de nozes

 

PREPARAÇÃO:

- Corta a batata-doce e a abóbora em cubos, adicione a água, o sal e coloca a cozer.

- Escorra bem a água dos vegetais e triture com a varinha mágica.

- Ao preparado dos vegetais junta o açúcar, a canela, a erva doce e a raspa de limão. Envolve tudo muito bem.

- Bate os ovos e mistura com cuidado ao preparado com o auxilio de uma colher.

- Por fim junta a farinha, o fermento e a manteiga. Envolve todos os ingredientes com as tuas próprias mãos.

- Quando a massa estiver consistente coloca os frutos secos e mistura.

- Polvilha a massa com farinha e tapa com panos por cerca de 30 minutos.

- Após a massa descansar vamos moldar as merendeiras com as mãos. Não te esqueças de colocar farinha antecipadamente para a massa não colar.

- Coloca no forno previamente aquecido a 180 graus.

- Em 20 minutos as merendeiras estão prontas.

Delicia-te!

Recordamos a tradição que em pequenos víamos os adultos fazer. Abrir a nossa porta e colocar nos sacos de pano de cada criança um bolinho. Sacos de pano coloridos, personalizados com retalhos de tecidos com os mais diversos padrões e feitios.

Um dia repleto de tradição que passa de geração em geração e hoje somos nós a passar aos nossos filhos.

E tu, que recordações tens do "Dia do Bolinho"?

Já tens o teu saco de pano? Nós já temos o nosso. Compra o teu aqui e "Siga p'ra bingo".